quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Poema de Azul


(Imagem da Net)



Êxtase... o poema de azul
A linha do horizonte
onde o céu e o mar
sorrindo se abraçam
e, em doce beijo de sal,
no limite do azul se casam...

6 comentários:

Anónimo disse...

Amiga Isabel.

Muito lindo!!!
Adorei!!!

Beijinhos.

Nônô

Isabel Branco disse...

Nônô

Bom fim de semana e beijinhos,

OUTONO disse...

Voltei a este espaço...tornei a ler...senti um fresco de poesia, cor chamativa e, decidi-me pelo comentário.

O azul sempre me marcou. O azul é cor de excelência, mar de segredos, impulsos de pensamentos.

E este azul, está marcado com tonalidade de verdade.

Beijo...apesar da "febre" benfiquista do teu clube...Apenas um desabafo. Voltarei.

Isabel Branco disse...

Outono

Contraste de cores, bailando entre a fúria do vento e a fria dança das chuvas que dos azuis ainda se veste, em pretexto, em mar de sonho a navegar...
nome interessante que apelo benvindo.

Um beijinho,

Jorge Guedes disse...

Excelente!

Isabel Branco disse...

Agradecida

Um abraço