quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Bradas-me tu, ó mar!


Tempestade no Mar - fotografia de Nuno Milheiros (Olhares)



Bradas-me tu, ó mar,
na fúria desmedida
com que te arremessas
contra as rochas desprotegidas…
Tudo em ti se revira
e revitaliza
em soberbo e tenebroso cenário…
A raiva, (o desengano)
que de tuas ondas se derrama
espuma-se no ar
em gana desabrida…

Bradas-me tu, ó mar,
a intenção da partida
em berrantes corais de promessas,
sargaços de polémicas esquecidas…
Tudo em ti conspira
e rivaliza
num desempenho sumário…
A força, (o poder, o tutano)
que tua tempestade aclama
espraia-se colar
em pérolas resumida…

Bradas-me tu, ó mar,
na vertigem possuída
com que viras às avessas
as tuas ironias repetidas…
Tudo em ti transpira
e suaviza
em sal e farol do meu fadário…
A alma, (o grito insano)
que por mim chama
acalma-se devagar
da tormenta renascida…


video


8 comentários:

Paulo disse...

Uma foto,um poema, palavras e espumas; fúria e harmonia. Belo poema, Isabel

Isabel Branco disse...

Paulo

Bom dia. Bem vindo.

O sol já espreita
e o céu já se ilumina.
Acalmou-se o mar
e alma volta a ser menina.

Alegra-se a natureza
das lágrimas derramadas
num sorriso que deleita
as aves ainda molhadas.

Paira no ar uma certeza
de bonança anunciada
no chilrear da passarada.

Reveste-se a terra de beleza
na flor primaveril despontada
depois da chuva passada.

Um abraço.

Zé Frade disse...

Que imenso prazer é visitar o teu blogue!

Isabel Branco disse...

Zé Frade

Boa surpresa reencontrar-te aqui, amigo e poeta "Sanzaleiro" e descobrir também o teu "Nuvens e Fumos" e dele beber um manancial de poesia.

Um beijinho.

Malu Paixão disse...

Lindo poema! adorei!
recadinho para Isabel...
conheci esse blog através do seu perfil, e fico muito grata por isso!
sou muito ligada às histórias de meus antepassados, aos fatos marcantes da vida das pessoas que aos poucos se tornam históricos, tenho inclusive um blog sobre isso. o Baú da Vovó. Convido a todos!
Parabéns pelo perfil! Parabéns por sua história!
beijos

Isabel Branco disse...

Malú

Louvável atitude a de querer perservar e divulgar o património histórico da sua família, principalmente por seres ainda uma menina tão jovem.
Significa orgulho, boa formação e valores e príncipios adquiridos no seio dessa família que tão bem nos apresentas. Parabéns por eles e parabéns pela tua coragem e ideia.

Grata pelas tua carinhosas palavras, volta sempre.

Um beijinho.

Malu Paixão disse...

No começo eu nem me preocupava com a importância de preservar minhas origens, as raízes de meus avós e bisavós, confesso que só criei o blog com a finalidade de contar os causos engraçados que eu tanto temia esquecer.
Agora vejo que, assim como todas as pessoas, estou em busca de me conhecer melhor, e só mesmo sabendo a minha história para entender quem eu sou.
Obrigada pelo incentivo Isabel.
Com certeza estarei sempre por aqui. O blog é maravilhoso!
gde beijo e uma semana iluminada.

Isabel Branco disse...

Em cada um de nossos há um pouco de nós. Continua a tua procura e verás que vale sempre a pena.

Um beijinho.