quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Sorrio Sempre


(Imagem da Net)


Sorrio sempre que chegas
mansidão da noite,
lua de prata
na palavra murmurada
e pelos teus dedos digitada.

Sorrio sempre que me aconchegas
atiçando a fogueira das vaidades
que despertas e soltas
dentro de mim em labaredas.

Sorrio sempre que me telefonas,
ave, nos meus ouvidos, liberta
que nas brancas asas da imaginação
voa à minha mente
e nidifica nos cúmulos da emoção.

Sorrio sempre que te penso
e vejo-te miragem,
numa embriagante visão
que ao vento flutua
e intensa se acentua
para depois, distorcida
e sem explicação,
se desvanecer no suave odor
duma fofa almofada.


4 comentários:

carla carinhas disse...

Olá Amiga!
Esta muito bonito ... e como sempre com as poesias divinas.
Parabéns pelo seu espaço.
Te desejo sempre todo o sucesso do mundo.
Se precisar de alguma ajuda é só contar comigo oka?

Kiss e parabéns

Melanie Silva disse...

Mais um SORRISO lindo Amiga

O valor de um sorriso
não custa nada e rende muito.
Enriquece quem o recebe
sem empobrecer quem o dá.
Ninguém é tão rico que não precise
Ninguém é tão pobre, que o não possa dar a todos.
Continua... que o meu sorriso te venho dar.
Bjo

Isabel Branco disse...

Carlinha

Benvinda a este espaço, salão da poesia aberto ao público.
Volta sempre.
Bjs e obrigada.

Isabel Branco disse...

Melanie

E como o teu sorriso me é tão grato...pela amizade, pelo carinho com que me contempla.
Bjs e um sorriso enorme para ti.