quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Se o Tempo Deixasse...


(Imagem da Net)


Se o tempo deixasse
e o inferno não existisse,
falar-te-ia da enorme noite vazia
que povoa os meus diabólicos dias...
Contar-te-ia do fogo que me abrasa as invernias
e teus olhos de centelhas encheria.
Como gatos siameses
beliscaríamos o silêncio
arranhando os nossos corpos até ao sangue
entre a ira das unhas e o prazer dos dedos.
Revelar-te-ia os mais íntimos segredos,
no roçar dos lábios sedentos
em beijos de sol descobrindo as serranias.
Libertos os ténues véus da neblina,
lançar-te-ia infinitos bruxedos
e, rompendo as ironias,
teu facho de luz permanente erguerias.
Em ti, espalharia os meus medos
e das fúteis incertezas exangue,
em rubra corola, flor explodiria.
Em pira incandescente,
no lânguido abraço da fantasia,
eternamente nos abraçaríamos...
E..., das cinzas crepitantes...,
em cada gesto, renasceríamos!


6 comentários:

Adão disse...

Talvez o teu melhor poema.Triunfantemente erótico, para quem souber ler as metáforas. Desesperado, como um desejo longamente insastifeito.
Santa raiva.

Isabel Branco disse...

Adão

Como gosto dessa tua expressão: "santa raiva"...

E, mais que desesperado...autoconfiante e capaz de tudo se o tempo deixasse...e, atrás voltasse para noutro tempo ser perfeitamente vivido...

"Dois amantes felizes não têm fim, nem morte,
nescem e morrem tanta vez enquanto vivem,
são eternos como é a Natureza! - (Neruda)"

Beijinho,

Isabel

Paulo Viana disse...

Quando escreves as palavras parecem ter marcado um encontro em tua alma. Depois, abraçadas para festejar a beleza da poesia, saltam em versos, numa estética melodiosa, apaixonada, plena do vigor que marca o pacto dos poetas com o mundo transcendental, morada do que há de mais bonito no espírito humano.
Grande abraço.

OUTONO disse...

Igual a ti própria...:)))

Tenho um desafio para ti...se aceitares...

Outono.

Isabel Branco disse...

Paulo

Escrever, para mim, é sentir ou, pelo menos, dizer com sentido o que se sente e deixar que a alma se liberte sem medos ou barreiras.

Um beijinho,

Isabel Branco

Isabel Branco disse...

Outono

Já dei uma vista de olhos pelo teu desafio. Logo que tenha um tempinho darei resposta ao mesmo.
As festas da Empresa e o imenso trabalho que tenho, pelo menos estes primeiros 3 dias desta semana, impossibilitam-me de o fazer já. Mas, já tomei nota do mesmo,e logo que possa...

Um beijinho,

Isabel Branco