quarta-feira, 20 de maio de 2009

Declínios em Azul Crepúsculo


(Imagem da Net)



Adormece a montanha da fantasia
em infinito céu de azul crepúsculo
numa língua de areia esguia
entre ventos dum mar maiúsculo.

Flores serpenteiam as cascatas
no inebriante perfume dos sentidos
do absoluto cúmplices e piratas
de garridas e mil cores vestidos.

Caprichosas nuvens entre oiros
tangem baús de segredos,
nos penhascos desenham agoiros
na ilha dos silêncios e dos medos.

E qualquer coisa indefinida
entre transparência e paz
revela a vontade suicida
que a penumbra da noite traz.

Apenas um eco...do grito abafado
e a imensidão que dói ao redor.
Apenas um nome...soletrado
que embarca dolente o sonho mor...


8 comentários:

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Isabel,

Adormece a montanha de fantasia, mas a vontade de sonhar continua...

Beijo grande, linda poetisa.

Rebeca

-

Paula Raposo disse...

Muito belo, Isabel!! Beijos.

O Profeta disse...

Poema de rara beleza...


Doce beijo

Isabel Branco disse...

Rebeca

Sonhar é um estado resultante
do estar e ser vivente...
Sonhar é a via, a constante,
para o absoluto envolvente.

Um beijinho.

Isabel Branco disse...

Paula

E, se o sonhar é de nós ausente,
cresce no peito a distância.
Algo morre dentro da gente
indiferente à circunstância...

Um beijinho.

Isabel Branco disse...

Profeta

Mas, se o sonho nos acalenta
gira infindável o eixo
que o mundo movimenta.

A areia transforma-se em seixo
e este a montanha experimenta
e, de sonhar, nunca me queixo...

Um beijinho.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Isabel,

Até sua resposta é delicada, é fina e linda.

Suas palavras têm elegância.

Beijo grande.

Rebeca

-

Isabel Branco disse...

Rebeca

Obrigada.

Tento responder com o coração
simpatia e delicadeza
a que acresco muita emoção,
disso podes ter a certeza.

Um beijinho.